HPV Clinical Cases: "Temos de olhar para o vírus de uma forma multidisciplinar"
09/07/2021 15:11:26
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
HPV Clinical Cases: "Temos de olhar para o vírus de uma forma multidisciplinar"

No âmbito do HPV Clinical Cases, o Prof. Doutor Luís Varandas, do comité ciêntifico do evento, expressa a importância do tema desta edição, e ainda faz o balanço até ao momento. Em entrevista à News Farma, o especialista frisa o que representa o mote deste ano: "É necessário tratar o HPV como um todo".

"O HPV está muito conotado na imagem pública como um vírus que afeta sobretudo as mulheres, em particular, o colo do útero. No imaginário das pessoas, pela forma como a vacina contra o HPV foi introduzida no mercado e no Plano Nacional de Vacinação, ainda se associa o HPV ao cancro do colo do útero, quando na verdade pode afetar quase todos os sistemas do nosso organismo.", afirma o Prof. Doutor Luís Varandas.

Neste sentido o especialista afirma que o mote dos HPV Clinical Cases surgiu dessa necessidade de olhar para o vírus de uma forma multidisciplinar. "Quando não se está ligado à patologia do HPV não se tem noção da diversidade de locais que pode afetar", refere. "Temos de olhar sobretudo para a prevenção, através da vacina, que tem uma fantástica eficácia, e desde que foi introduzida no PNV para rapazes, foi ultrapassada uma descriminação de género, que foi importante, pois o vírus afeta tanto mulheres como homens. Não afeta só o aparelho genital feminino, afeta tudo", alerta o Prof. Doutor Luís Varandas.

Questionado sobre o relevo que tem a apresentação de novos casos clínicos, e, consequentemente, novas abordagens ao HPV, responde: "O aparecimento de novos ângulos, pela partilha de casos clínicos, ajuda a desenvolver o conhecimento prático, pois, apesar da base teórica, cada doente suscita novas questões, cada caso é um caso, cada patologia tem as suas particularidades. A forma como a resolução de problemas práticos é trazida para discussão é uma forma de aprendizagem que é fundamental na medicina, pois como cada doente é distinto, por vezes é necessário adaptar a resolução padrão."

"Esta partilha de experiência é muito importante para todos os médicos, mas sobretudo para os mais novos que têm um momento de aprendizagem único", acrescenta.

Relativamente à avaliação dos casos clínicos, o Prof. Doutor Luís Varandas explica: "Os casos clínicos são avaliados consoante uma grelha de valorização para que torne a classificação dos jurados o mais objetiva possível, onde a originalidade, a aplicação clínica, a forma como foi resolvida a situação patológica são alguns dos critérios tidos em conta. A apresentação do caso clínico ao público também é valorizada."

Por fim, o mebro do comité científico refere que o feedback da organização até ao momento é positivo e que a adesão decorre no ritmo normal das edições anteriores.

Para mais informações e consulta do regulamento aceda aqui.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019