iBET e Merck juntos para combater a malária
07/04/2016 16:01:11
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
iBET e Merck juntos para combater a malária

A Merck e o Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica (iBET) vão desenvolver um projeto pioneiro no combate à malária, que representa um investimento de 500 mil euros.

Unindo a experiência de investigação e desenvolvimento da Merck às competências tecnológicas do iBET no desenvolvimento de modelos celulares avançados de doença, esta colaboração pretende desenvolver uma plataforma para o rastreio e descoberta de novos fármacos anti maláricos que atuem na fase hepática da infeção.

O projeto conta ainda com a colaboração do Instituto de Medicina Molecular (iMM), mais precisamente do laboratório liderado pelo Prof. Doutor Miguel Prudêncio, cuja investigação realizada tem particular ênfase na fase hepática da infeção.

A malária é provocada pela infeção por parasitas do género plasmodium. Antes da infeção se espalhar no sangue, provocando a maioria dos sintomas clínicos, há uma fase hepática, assintomática mas muito importante no desenvolvimento da doença.

Não há no entanto fármacos anti maláricos que atuem nesta fase, em grande parte devido à inexistência de modelos laboratoriais que permitam o estudo desta fase do ciclo de infeção do parasita.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019