Dia Mundial do Cancro do Pâncreas. A doença que tem vindo a matar cada vez mais e rapidamente
21/11/2019 17:18:14
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Dia Mundial do Cancro do Pâncreas. A doença que tem vindo a matar cada vez mais e rapidamente

As mortes por cancro do pâncreas mais do que duplicaram em Portugal nos últimos 25 anos, correspondendo a um aumento médio anual de 3%, revela hoje, dia 21 de novembro, um estudo divulgado pela Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG), a propósito do Dia Mundial do Cancro do Pâncreas. Nas palavras da Dr.ª Ana Caldeira, presidente do Clube Português do Pâncreas (CPP) - uma secção especializada da SPG -, os números hoje revelados são "assustadores e preocupantes", deixando assim um alerta para a comunidade científica e médica sobre o caráter assintomático da patologia. Assista ao vídeo da entrevista.

 

Em Portugal, são diagnosticados 1.500 novos casos de cancro do pâncreas. Este aumento da incidência acompanha a realidade europeia, sendo atualmente a terceira causa de morte por cancro na Europa, afirma a especialista, acrescentando que a "tendência é de continuar a aumentar, a não ser que consiga ser travada”.

Como explica a presidente do CPP, os números são de facto alarmantes e existe uma explicação para os mesmos: “não há exames de rastreio”, ao contrário do que acontece com outros cancros, onde os sintomas ajudam a diagnosticar precocemente.

Neste sentido, a especialista alerta para vários fatores de risco da doença, tais como “o tabaco, a obesidade, o consumo de álcool e a diabetes”.

“A comunidade médica e científica tem a responsabilidade de continuar a investigar a melhor forma de travar este cancro”, afirma, salientando que a “investigação está numa fase promissora”.  

Vídeo


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019