Seminário do INSA apresenta estudo sobre prevalência de fatores de risco cardiovascular
30/01/2020 16:45:04
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Seminário do INSA apresenta estudo sobre prevalência de fatores de risco cardiovascular

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) apresenta um seminário sobre doenças cérebro-cardiovasculares (DCV), onde serão divulgados os resultados do estudo e_COR, no próximo dia 4 de fevereiro, no auditório da instituição, em Lisboa. O estudo, desenvolvido pelo Departamento de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Não Transmissíveis (DPS), teve como objetivo identificar a prevalência dos principais fatores de risco de DCV na população portuguesa.

 

O seminário, intitulado “Estudo e_COR – Prevalência de Fatores de Risco Cardiovasculares na População Portuguesa”, contará com a apresentação da Prof. Doutora Ana Catarina Alves, investigadora do DPS, e intervenção do Dr. Diogo Cruz, subdiretor-geral da Saúde. Transmitida por videoconferência para o Centro de Saúde Pública Doutor Gonçalves Ferreira, no Porto, a sessão será moderada pela Dr.ª Mafalda Bourbon, investigadora e coordenadora da Unidade de Investigação e Desenvolvimento do DPS.

O evento é de participação gratuita, mas requer inscrição prévia.

As DCV são um problema de saúde pública a nível mundial, sendo responsáveis por uma elevada taxa de morbilidade e mortalidade. Em Portugal, continuam a ser a principal causa de morte, tornando a esperança de vida saudável aos 65 anos de idade inferior à média europeia. Estas doenças têm na sua índole uma base aterosclerótica, envolvendo as artérias cerebrais, cardíacas e a circulação periférica, pelo que o conhecimento do estado da população é importante para se desenvolverem estratégias de prevenção.

 


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019