Lusíadas Saúde junta-se ao SNS na luta contra o covid-19
19/03/2020 15:40:38
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Lusíadas Saúde junta-se ao SNS na luta contra o covid-19

O Grupo Lusíadas Saúde é outra das unidades privadas que se alia ao Estado face à situação epidemiológica do país, adotando medidas de apoio para combater a pandemia de covid-19. Entre os principais apoios estão a cedência de profissionais de saúde, camas e ventiladores.

 

O grupo garante que vai assegurar os meios humanos e físicos para diagnosticar e tratar doentes infetados com covid-19 e prepara-se para disponibilizar 231 camas de internamento, 54 ventiladores e as respetivas equipas de saúde necessárias do Hospital Lusíadas Albufeira, Clínica de Stº António e uma parte do Hospital Lusíadas Porto.

“Estamos já a trabalhar com as respetivas equipas das Unidades e direções corporativas para montar esta operação e estarmos disponíveis para colocar o plano em prática o mais rapidamente possível. Numa situação nunca antes vivida, fomos requisitados para contribuir ativamente nos esforços nacionais que estão a ser feitos para diminuir ao máximo o impacto desta crise na nossa sociedade”, revela o Dr. Vasco Antunes Pereira, CEO da Lusíadas Saúde.

As restantes Unidades do Grupo, onde se inclui também uma parte do Hospital Lusíadas Porto, estarão disponíveis para garantir o atendimento às necessidades gerais da população, mantendo toda a prestação de cuidados a grávidas e doentes oncológicos, assim como todo o acompanhamento pós-operatório ou a situações com necessidade de vigilância contínua. Em caso de suspeita de doentes infetados com covid-19 nestas unidades, os mesmos serão imediatamente encaminhados para as três unidades do Grupo disponíveis para o efeito ou, caso seja necessário, para uma unidade do SNS, informa a entidade.

A Lusíadas Saúde decidiu também atribuir uma verba adicional de um milhão de euros a distribuir por todos os profissionais de saúde do Grupo que, diretamente e ativamente, irão prestar cuidados neste contexto de pandemia.

Face aos atuais constrangimentos e medidas nacionais para a prevenção do contágio, a Lusíadas Saúde prevê ainda que todas as consultas e procedimentos não urgentes sejam adiados, de forma a garantir a segurança de todos. Estes adiamentos podem, a pedido dos clientes, ser alvo de análise individual, oferecendo-se as hipóteses, para os casos que o justifiquem, de assistência presencial ou por teleconsulta.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019