"Legado, dedicação e rigor": prémio de investigação homenageia Prof.ª Doutora Maria de Sousa
16/04/2020 16:57:33
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
"Legado, dedicação e rigor": prémio de investigação homenageia Prof.ª Doutora Maria de Sousa

Após a notícia da morte da Prof.ª Doutora Maria de Sousa, na noite do passado dia 14 de março, aos 81 anos, vítima de complicações causadas pela COVID-19, a Ordem dos Médicos anunciou a criação do Prémio de Investigação Maria de Sousa, como forma de homenagem. A primeira edição está prevista para 24 de novembro deste ano, Dia Nacional da Cultura Científica.

 

“No dia seguinte à notícia que nos abalou a todos, da morte da nossa colega e muito estimada professora Maria de Sousa, esta foi a forma que a Ordem dos Médicos encontrou de fazer uma homenagem, não à sua partida, mas à forma como dedicou a sua vida: pela ciência, pelo conhecimento, por todos nós. A escolha deste dia pareceu-nos também apropriada, já que pretende enaltecer as várias dimensões a que Maria de Sousa dedicou a sua vida, conseguindo aliar a vertente científica que mais a celebrizou a uma enorme cultura e humanismo”, explica o Dr. Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos.

O responsável recorda que a imunologista foi “uma investigadora por excelência, catapultou a ciência, a Medicina e a investigação portuguesa além-fronteiras para patamares de excelência, sem nunca deixar de colaborar no desenvolvimento de instituições em Portugal, como por exemplo a Universidade do Porto, o que foi justamente reconhecido em vários prémios e distinções, de caráter nacional e internacional”.

Deste modo, o bastonário defende que “o legado de Maria de Sousa, nomeadamente pelo exemplo de dedicação, rigor e capacidade de aliar a investigação científica à prática clínica, perdurará e continuará a ser um farol nas nossas vidas profissionais”.

O Dr. Miguel Guimarães explica que, “com este prémio, a Ordem dos Médicos pretende dar também um sinal positivo a todos os médicos que dedicam a sua vida à investigação ou que a conciliam com a atividade clínica, contribuindo para mudanças no dia-a-dia que melhoram a qualidade da medicina e os cuidados aos nossos doentes”.

Quanto à situação em que Portugal e o mundo se encontram, devido à luta contra a COVID-19, o responsável acrescenta: “Estamos num ano especialmente desafiante, em que as nossas vidas foram profundamente abaladas, mas estamos certos e seguros de que a Medicina pode e deve continuar a fazer o seu caminho lado a lado com a ciência e queremos com esta homenagem ser agentes ativos nesse percurso”, conclui.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019