Impacto da COVID-19 na área da transplantação
22/06/2020 11:38:56
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Impacto da COVID-19 na área da transplantação

“Lembrar a urgência da Transplantação: o outro lado da Saúde na era COVID-19” foi o tema de um webinar organizado pela News Farma, com o apoio da MSD Portugal e chancela da Sociedade Portuguesa de Transplantação. A presidente desta entidade, a Dr.ª Susana Sampaio, e o diretor do Departamento de Hematologia e do Serviço de Transplantação Hematopoiética do IPO de Lisboa, o Prof. Doutor Manuel Abecasis, foram os dois especialistas convidados para partilharem as suas experiências e darem a conhecer os danos colaterais da pandemia nos portadores de doenças crónicas à espera de transplante e nos doentes já transplantados.

 

Neste contexto de pandemia COVID-19, a Sociedade Portuguesa de Transplantação (SPT) marcou desde logo a sua posição relativamente à necessidade de os doentes transplantados ou à espera de transplante não serem esquecidos. Através de uma carta aberta, a SPT lembrou que “Portugal possui Unidades de referência de excelência”, estando “na linha da frente na doação e na transplantação”. Nesse mesmo documento, e com base em orientações de Sociedade Internacionais, a SPT recomendou a implementação de algumas medidas com o objetivo de “reduzir os riscos de infeção e manter a assistência aos doentes”.

Questionada sobre a carta aberta, a Dr.ª Susana Sampaio assinalou que havia uma necessidade de “reorganizar as estruturas hospitalares com Unidades de Transplantação, por forma a que a assistência continuasse a existir e a diminuir o risco de infeção para os doentes já transplantados”. “Neste sentido, achámos que era importante reorganizar as consultas de doentes já estáveis que, provavelmente, não necessitariam de se deslocar aos hospitais e seria possível iniciar consulta não presencial, através de teleconsulta”, completou, mencionando ainda que no Centro Hospitalar Universitário de São João “conseguiu-se que os doentes, em apenas uma deslocação, colhessem as análises analíticas e fossem à farmácia levantar a medicação”, sendo contactados posteriormente pelos respetivos médicos.

Leia o resumo completo na página da News Farma dedicada em exclusivo à COVID-19, aqui.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019