MiGRA Portugal integra movimento internacional da enxaqueca pelo aumento da consciencialização para a doença
21/07/2020 14:59:19
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
MiGRA Portugal integra movimento internacional da enxaqueca pelo aumento da consciencialização para a doença

A Associação Portuguesa de Doentes com Enxaqueca e Cefaleias, MiGRA Portugal, integra o movimento internacional The Migraine Movement, com o objetivo de “dar voz” a todas as pessoas que sofrem de cefaleias e enxaqueca, através da criação de uma comunidade global e do aumento da consciencialização para esta doença incapacitante. Para assinalar o Dia Mundial do Cérebro, a MiGRA Portugal, em conjunto com a Sociedade Portuguesa de Cefaleias e a Aliança Europeia de Enxaqueca e Cefaleias (EMHA), está a organizar um webinar dirigido a todos os envolvidos nesta doença, no dia 22 de julho, às 21h00.

Atualmente, estima-se que existam cerca de um milhão e 500 mil doentes com enxaqueca em Portugal e que, num contexto global, as cefaleias afetem cerca de 50% da população mundial. De acordo com o Global Burden of Disease 2018, estas representam ainda a segunda maior causa de anos vividos com incapacidade na população portuguesa entre os cinco e os 49 anos.

Este movimento foi criado por diversas associações de doentes de enxaqueca europeias e pretende alertar a sociedade para a enxaqueca e as cefaleias, e alterar a sua perceção sobre estas doenças. A esta comunidade são convidados a juntarem-se doentes, familiares, profissionais de saúde e decisores políticos que se familiarizem com as doenças ou que queiram mesmo saber mais sobre elas.

“Para a MiGRA Portugal, é muito importante fazer parte desta que é a primeira comunidade europeia de doentes com enxaqueca e convidamos todas as pessoas que sofrem de enxaqueca a juntarem-se a nós! É cada vez mais importante chamar a atenção de que a enxaqueca e as cefaleias são doenças incapacitantes e que afetam a vida de cada doente em várias dimensões, como a familiar ou a profissional”, explica Madalena Plácido, presidente da MiGRA Portugal.

O Movimento da Enxaqueca, como é denominado em Portugal, é ainda acompanhado de um manifesto e de um vídeo, que explicam quais as principais dificuldades destes doentes e chama a atenção para as dificuldades sentidas no dia-a-dia e o impacto das cefaleias e da enxaqueca, que estão entre os distúrbios mais comuns do sistema nervoso.

Ainda integrado neste movimento e para celebrar o Dia Mundial do Cérebro, que se assinala a 22 de julho, a MiGRA Portugal vai organizar, em conjunto com a Aliança Europeia de Enxaqueca e Cefaleias (EMHA), um webinar que pretende aproximar os membros desta comunidade e todos os que a ela se queiram juntar para discutir a importância da criação deste grupo. Este webinar vai ainda abordar o aumento de crises de enxaqueca e cefaleias quando se utilizam as máscaras ou viseiras de proteção contra a COVID-19, procurando discutir de que forma estas crises podem ser minimizadas.

O painel será composto por Raquel Gil Gouveia, neurologista da Sociedade Portuguesa de Cefaleias e coordenadora do Centro de Cefaleias do Hospital da Luz, e Madalena Plácido, presidente da MiGRA Portugal.

Esta sessão virtual será transmitida através da plataforma Zoom, no dia 22 de julho, pelas 21h00. A entrada é gratuita, mediante inscrição prévia através deste site.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019