27.º Encontro do Internato de Medicina Geral e Familiar da Zona Norte: “É fundamental ter esta montra de ciência”
04/11/2020 16:30:48
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
27.º Encontro do Internato de Medicina Geral e Familiar da Zona Norte: “É fundamental ter esta montra de ciência”

O 27.º Encontro do Internato de Medicina Geral e Familiar da Zona Norte decorre já esta semana e o presidente, Dr. Santiago Figueroa, explicou à News Farma a importância deste evento para a comunidade científica.

 

O encontro decorre já nos próximos dias 5 e 6 de novembro e é organizado pela coordenação do internato de Medicina Geral e Familiar (MGF) da Zona Norte. De acordo com o Dr. Santiago Figueroa, o grande objetivo do evento é a “divulgação científica”.

“Temos no Norte um grande número de internos, mais de 600 internos, e com uma grande produtividade científica, muitos trabalhos entre eles”, sublinha o especialista.

“Por isso, obviamente é fundamental ter esta montra de ciência onde todos conseguem interagir e conseguimos aumentar as sinergias entre os diferentes internos e as diferentes direções de internato”, reforça.

Sendo virtual, o evento não terá as mesmas características que os anteriores e, por isso, o grande privilégio será a partilha de conhecimentos através da divulgação destes trabalhos.

 “Há outros temas também em sessão plenária que serão apresentados com um tema que também faço um especial destaque que é ‘O Internato e a Medicina Geral e Familiar em tempos de COVID-19’ […] e temos outra sessão plenária também com um tema importante, que são as atualizações na área de hipertensão e diabetes, sendo que esta última tem tido nos últimos anos uma grande evolução em termos de terapêuticas e abordagem dos doentes”, explica o presidente do 27.º Encontro do Internato de MGF da Zona Norte.

Relativamente à relação entre a MGF e a atual pandemia que atravessamos, o Dr. Santiago Figueroa refere que “mudou muita coisa”, uma vez que “é uma situação nova, desconhecida e inédita”.  Sendo a MGF uma das primeiras linhas de contacto com os doentes com COVID-19, o que os médicos especialistas desta área fazem é, através da plataforma StayAwayCOVID, “o seguimento diário destes doentes, destes utentes suspeitos também de coronavírus”, criando assim “uma necessidade de recursos brutal”.

“É muito trabalho, muito subitamente, muito abruptamente, contando com os mesmos recursos que tínhamos anteriormente à COVID-19. Os serviços começam a notar uma sobrecarga evidente. Em termos de profissionais e em termos de também infraestrutura”, descreve o médico.

O mote deste encontro “Medicina Geral e Familiar: Um mundo em mudança” foi escolhido antes da pandemia, e, por isso, deveu-se essencialmente ao facto de que a especialidade de MGF tem vindo a evoluir significativamente “nos últimos anos e nas ultimas décadas, com a reforma dos cuidados primários, com a constituição das USF, tem evoluído de uma forma evidente, para uma grande melhoria em quantidade e em qualidade dos serviços”, exemplifica o Dr. Santiago Figueroa.

“Esta era COVID-19 que estamos a ter agora, acabará por ensinar-nos também como conseguir adaptar-nos ou como conseguir criar estratégias quando existem circunstâncias tão severas como atualmente existem”, conclui.

O 27.º Encontro do Internato de Medicina Geral e Familiar da Zona Norte vai decorrer a 5 e 6 de novembro com duas sessões plenárias: “Internatos em tempos de Covid-19” e “Atualizações na área cardiovascular”, dois simpósios e várias apresentações em modelo de “Comunicação Oral” e “Poster".

Consulte o programa completo do evento aqui.

Vídeo


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019