Loures é formalmente Fast Track City
28/01/2020 16:34:12
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Loures é formalmente Fast Track City

O Salão Nobre dos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Loures foi esta segunda-feira, dia 27, palco da assinatura do protocolo do projeto Fast Track Cities (FTC). A Liga Portuguesa Contra a SIDA (LPCS) marcou presença enquanto membro do consórcio da iniciativa neste município.

 

“A LPCS enquanto parceira das FTC neste concelho congratulou-se com a formalização de um compromisso já assumido no passado”, referiu à News Farma a presidente da LPCS, Dr.ª Maria Eugénia Saraiva.

A responsável desta organização de base comunitária lembrou alguns projetos que desenvolve há vários anos e que têm contribuído para alcançar os objetivos traçados pela iniciativa internacional FTC e pela ONUSIDA. Deu como exemplos a Unidade Móvel de Rastreios Saúde + Perto, o Interliga, que funciona em Loures e Odivelas e que consiste na interligação dos cuidados de saúde primários e a LPCS com o gestor de caso implementado, o Centro de Atendimento e Apoio Psicossocial Cuidar de Nós, que abrange Loures e Odivelas, e as sessões de formação em escolas e instituições governamentais e não-governamentais.

“São atividades e valências que existem há muitos anos. Vamos continuar a acompanhar e monitorizar e tentar que sejam uma mais-valia, agora conjuntamente com outros parceiros”, disse a Dr.ª Maria Eugénia Saraiva, sublinhando que cada município tem particularidades. “As especificidades de Loures serão diferentes de outros municípios envolvidos nas FTC.”

Este município já tinha subscrito a Declaração de Paris, em outubro de 2018, na Assembleia da República (AR), conjuntamente com os municípios de Almada, Amadora, Odivelas, Oeiras, Sintra e Portimão, juntando-se à iniciativa internacional da qual já faziam parte Cascais, Lisboa e Porto.

A Declaração de Paris pretende acabar com a epidemia da SIDA nos municípios aderentes e enfrentar, de uma forma mais eficiente, as causas do risco, das vulnerabilidades e da transmissão do VIH/SIDA, através da mobilização de recursos para a saúde pública, tendo em vista um desenvolvimento integrado de projetos e ações cuja finalidade é contribuir para a melhoria da saúde e consequente qualidade de vida dos habitantes do seu território.

 


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019